Notícias

Prefeitura de Manaus encerra ‘Setembro Amarelo’ com ação de valorização à vida

A Prefeitura de Manaus, por meio da Secretaria Municipal da Mulher, Assistência Social e Cidadania (Semasc), realizou, nesta quinta-feira, 30/9, um ato pela valorização à vida, em alusão ao encerramento das programações do mês do “Setembro Amarelo”, que tem o objetivo de prevenir e reduzir os números de suicídios.

 

A atividade ocorreu na sede da Semasc, na avenida Ayrão, esquina com a avenida Ferreira Pena, Centro. Na programação de encerramento houve reflexão de um texto de autoria da subsecretária de Políticas Afirmativas para as Mulheres e Direitos Humanos da Semasc, Graça Prola; apresentação musical com o cantor Higor Filho; monólogo “Escolha Ficar”, com o ator e diretor Fabrício Mendes, além das falas dos convidados para o ato, que discursaram sobre diversidade religiosa com representantes da Associação Solidária Adventista, tenda de Umbanda Cabocla Brava, Igreja Católica, entre outros representantes.

“Hoje estamos realizando o encerramento do mês de campanha de prevenção ao suicídio. Entendendo que a prevenção se dá todos os dias, quando acompanhamos aqueles que nos cercam, sejam eles nossos familiares ou colegas de trabalho. Nesse ato convidamos representantes de diversas religiões para que falassem sobre a valorização da vida, pois, essa ação é, principalmente, um chamado para a importância de viver”, destacou a secretária da Semasc, Jane Mara Moraes.

O subsecretário Operacional de Assistência Social, Eduardo Lucas, enfatizou a participação dos servidores da prefeitura na conscientização sobre o suicídio.

“O suicídio é um problema que aflige muitas famílias, principalmente os jovens, e precisa ser discutido na sociedade. Queremos chamar a atenção para essa situação, que vai além de um problema de saúde. A Semasc realizou ações durante todo o mês e hoje encerra as atividades com a participação de seus servidores e convidados”, disse

A campanha Setembro Amarelo foi criada no Brasil, em 2015, pelo Centro de Valorização da Vida (CVV), Conselho Federal de Medicina (CFM) e a Associação Brasileira de Psiquiatria (ABP). A campanha é considerada de extrema importância, uma vez que o suicídio é um problema grave de saúde pública e que, muitas vezes, pode ser evitado.

— — —

Texto – Fabiana Araújo / Semasc

Foto – Divulgação / Semasc

Notícias relacionadas