Notícias

Prefeitura de Manaus inicia imunização contra a Covid-19 de indígenas e crianças de 6 a 9 anos

Com o novo avanço da campanha municipal de imunização contra a Covid-19, a Prefeitura de Manaus começou a vacinar, na manhã desta quinta-feira, 27/1, as crianças de 6 a 9 anos sem doenças preexistentes, nos quatro pontos montados pela Secretaria Municipal de Saúde (Semsa) para atendimento exclusivo do público infantil.

 

 

Ao mesmo tempo, iniciou a imunização das crianças indígenas de 5 a 11 anos da etnia warao, em postos de atendimento temporário, montados pelas equipes de vacinação da Secretaria na região do Tarumã Açu, zona Oeste, onde os indígenas imigrantes da Venezuela estão abrigados. No local, o atendimento teve o apoio da Secretaria Municipal da Mulher, Assistência Social e Cidadania (Semasc).

 

A expectativa da Semsa, de acordo com a secretária municipal de Saúde, Shádia Fraxe, é de vacinar os aproximadamente 30 warao que se encontram na faixa etária contemplada e alcançar a máxima adesão à vacina dos responsáveis pelas crianças que têm entre 6 e 11 anos da população geral.

 

A secretária lembra que segue aberta a vacinação do público de 5 a 11 anos com comorbidades e deficiências, e que a prefeitura continua a atender os grupos prioritários. As equipes já vacinaram as crianças quilombolas da comunidade Barranco de São Benedito, na zona Sul, e estão visitando abrigos e orfanatos da capital. Além disso, os vacinadores estarão, no próximo sábado, 29/1, no Parque das Tribos, na zona Oeste, para vacinar as crianças indígenas das comunidades que residem naquela região.

 

CoronaVac

Shádia esteve, no início da manhã, no ponto de atendimento infantil da zona Oeste, no Centro de Convivência Magdalena Arce Daou, e também nos abrigos warao, no Tarumã, e informou que, até o momento, foram aplicadas 3.787 doses da Pfizer pediátrica no público infantil da capital. Desde esta quinta-feira, a Semsa está utilizando também a CoronaVac na imunização das crianças maiores de 6 anos.

 

“Queremos acelerar a cobertura vacinal da população infantil e, agora, com o uso dos dois imunizantes, nossa capacidade de atendimento foi ampliada e esperamos muito que os pais façam a sua parte, levando seus pequenos aos pontos de vacinação”.

 

A secretária voltou a afirmar que as vacinas são seguras e que os pais devem buscar informações de fontes oficiais, evitando as fake news.  Shádia destacou que a meta do município é vacinar 90% das aproximadamente 260 mil crianças nesta faixa etária, residentes na capital, conforme estimativa do Ministério da Saúde (MS).

 

As vacinas serão aplicadas em duas doses, sendo que, para Pfizer pediátrica, o intervalo entre doses é de oito semanas e para a CoronaVac, de 28 dias, conforme recomendam os laboratórios fabricantes.

 

A secretária Jane Mara Silva de Moraes ressaltou a parceria da Semasc com a Semsa, fortalecida na atual gestão e que já permitiu diversas ações, inclusive a vacinação contra a Covid-19 do público adulto.  “Neste momento, a vacinação das crianças é extremamente importante, tanto para os pais quanto para nós que acolhemos essas pessoas vindas de uma crise humanitária”.

 

Força

Manoel Amaro Cavalcante Bisneto, de 8 anos, foi uma das crianças vacinadas na manhã desta quinta-feira. Receoso da agulha, ele foi encorajado pela secretária Shádia Fraxe, que acompanhou a aplicação da dose. Manoel foi levado ao ponto de atendimento do Centro de Convivência Magdalena Arce Daou pela mãe, Andréa Cavalcante, e disse que queria tomar a vacina em homenagem à avó, que morreu por Covid, e para poder passear com tranquilidade no shopping.

 

Beatriz Finetto Negreiros, de 10 anos, também foi acompanhada pela secretária durante a vacinação. Ela foi levada pelos pais, Otacílio e Renata, e, muito tranquila, disse que injeção não doeu e que convida os amigos de escola para tomar a vacina também.

 

No abrigo dos warao, uma das crianças vacinadas foi Oskarlis Jesuannis Heredia, de 5 anos. A mãe, Oscalis Orianis Romero, agradeceu pela vacina e disse que agora toda a família está vacinada, uma vez que os adultos e adolescentes já haviam recebido a vacina em ações anteriores.

 

Orientações

A Semsa orienta que os pais e demais responsáveis levem a criança ao ponto de vacinação com três documentos obrigatórios: certidão de nascimento ou documento de identificação original com foto; cartão nacional do SUS ou CPF, e a caderneta de vacinação.

 

A Secretaria também recomenda que as crianças com alguma doença na fase aguda aguardem total recuperação para receber a vacina. Além disso, não podem ser vacinadas as que tomaram qualquer outro imunizante do calendário infantil nos últimos 15 dias.

 

Locais de vacinação, grupos atendidos e outras informações estão disponíveis para consulta no site da Semsa (semsa.manaus.am.gov.br) e nas redes sociais oficiais (@semsamanaus, no Instagram, e Semsa Manaus no Facebook).

 

— — —

Texto – Andréa Arruda/Semsa

Fotos – Marcely Gomes/Semasc

Disponíveis em: https://flic.kr/s/aHBqjzAaMG

Notícias relacionadas